Trancoso

O vilarejo foi “descoberto” pelos hippies nos anos 70 que, encantados pela paisagem sublime dos 150 km de praias remotas, passaram a ocupar as casinhas coloridas junto aos pescadores que alí moravam. O espaço contava apenas com o pequeno conjunto de casas ladeando um gramado com uma igrejinha ao fundo. Hoje este espaço foi denominado “Quadrado” e declarado patrimônio da humanidade pela UNESCO. Seu modelo de urbanização é característica dos primeiros vilarejos indígenas, feito pelos jesuítas portugueses que chegaram ao local nos anos que sucederam o Descobrimento do Brasil.

A construção da estrada de asfalto e da eletricidade nos anos 80, “revelou” o destino à aventureiros do mundo inteiro, principalmente aos Europeus, que decididos a trocarem o mundo estressante dos negócios por uma vida tranquila, em meados dos anos 2000, inauguraram as mais sofisticadas boutiques, galerias de arte, restaurantes e pousadas. Assim, o astral do vilarejo tournou-se cosmopolita e boêmio, mas sem interferir no caráter bucólico e rústico, mantendo-o como que se ainda “inexplorado”. Artistas do mundo inteiro encontraram inspiração para criar, junto com os artesões locais, um estilo próprio, reconhecido internacionalmente. Trancoso é apontado como um destino sofisticado e alternativo, onde pessoas bacanas desfilam em roupas de grife internacional e pés descalços.